Gruyere

terça-feira, 4 janeiro, 2011 at 17:05 (Fribourg, Gruyere, Montreaux, Suíça)

Se alguém pensou no queijo… sim… esta é a terra do Gruyere. Um dos queijos mais característicos da Suíça.

Gruyere é uma microcidade do Cantão de Fribourg. Micro mesmo… são 28Km2 de cidade, com 1600 habitantes (que acha até muito pela área!!!). a língua é o francês.

Apesar de pequenina… é uma graça…. uma cidade medieval com apenas uma rua e o Château Gruyere no alto.

(A única rua de Gruyere)

Fui num domingo… de muito frio e neve!!! A princípio não era uma boa ideia, já que a cidade fica no alto e tem que subir uma ladeira ou escada depois da estação de trem para chegar!! O problema não era a ladeira ou escada, mas a neve… muita neve!!

Peguei o trem em Lausanne para Palezieux e de lá um trem espeífico para a região de Gruyere (região!!!). Em 1h15 cheguei.

Na frente da gare (que vocês já sabem que é estação em francês) está a Maison Gruyere… dos queijos. Dá para visitar e ver a fabricação de queijo… mas decidi não ir, pois não tinha muito tempo, e me disseram que nem é tão interessante. (Na verdade, é bem turista!!)

Há duas formas de subir… uma escada (que estava desaparecida embaixo da neve) e uma ladeira (a parte inicial igualmente desaparecida pela neve!). Perguntei para um monsieur que passava… ele falou para ir pela estrada… Lá fui eu!

Chegando no estacionamento da entrada cidade (carro não entra), outra ladeira…. cheia de neve e gelo… ou seja, ótima para cair! Me segurei no corrimão e subi… só uma escorregada… nenhum tombo… ainda!!!

São três as atrações de Gruyere: a Maison Gruyere, o Château Gruyere e o Musée HR Giger.

(A foto não é minha… mas só na internet para ter uma foto do château inteiro… e sem neve!!)

O Château foi construído no sec. XII, pela família Gruyere. Em 1554 a família passava por dificuldades financeiras, e o castelo e suas terras foram divididos entre as cidades de Berna e Fribourg (credores da família).

Depois disso foi quartel general de exército, vendido para outra família e recomprado pelo Cantão de Fribourg… quando virou um museu, em 1938. 

O Château é interessante… como todos os outros. Muitos móveis, obras de arte, tetos decorados, chauffages (lareiras) gigantescas… e paredes de pedra característico da era medieval.

Até cadeiras de roda antigas…

Ainda tem um filme de 18 minutos contando a história do Castelo, narrado por um ator vestido a caráter… interessante. Abaixo a chamada do vídeo… com bonitas imagens do chateau e de algumas obras e antiguidades.

O HR Giger Musée é dedicado a HR Giger (quem diria!!!)… mas quem foi HR Giger. Eu não sabia…

(HR Giger… mas ele já tá mais velhinho…)

Ele é um artista plástico suíço, surrealista, e ficou famoso por ser o criador de cenários e monstros para o cinema… o principal foi Alien, trabalho pelo qual recebeu um Oscar de Efeitos Especiais.

As obras dele, desenhos, esculturas, móveis… são fantásticas! Confesso que nunca vi Alien, não gosto desse tipo de filme, mas depois de visitar o Museu fiquei com vontade de ver só para ver os detalhes dos monstros.

O cara não pode ser muito normal para criar isso… há uma sala proibida para menores de 18 anos… com desenhos pornográficos envolvendo monstros e robôs… interessante!

Em frente ao museu há o Bar HR Giger… que é muito legal…

…com móveis e decoração relacionados aos monstros que ele criou.

Andei um pouco pela cidade/rua… e fui procurar uma lembrança! Tudo igual, as mesmas vaquinhas e sinos de todas as cidades suíças… Decidi comprar um postal então… e entrei numa lojinha, meio escondida… e para minha surpresa… nenhuma vaquinha ou sinos.

À venda, apenas objetos de casa, pratos, travessas, enfeites… de estanho, em estilo art nouveau… lindos! O monsieur, dono da loja, explicou que eram de artistas suíços…

Comentei que eram lindos… perguntei os preços… bem acima de um souvenir normal. Não comentei isso, mas nem precisou… ele disse: Isso é suíço de verdade, de artistas suíços… não são essas lembranças que vendem em todas as lojas… E eu completei: feitas na China!!! (Acho que ele leu meu pensamento!)

E, claro, ele me convenceu a levar uma… uma peça linda, com uma mulher segurando um tubo de ensaio, para colocar uma rosa. Mais caro… mas melhor que a vaquinha! (Não tem foto… já está embalado para voltar para o Brasil!!)

Depois de umas 4h já havia visto tudo…. e resolvi voltar para a estação para pegar o trem… mas…

Vi um outro caminho… que me pareceu estar sem neve… segui até um estacionamento… crente que já estava na gare!!! Imagina… era a descida pela escada… que eu não conseguia ver um degrau… só neve! Mas já estava lá…

Está vendo a escada?

E agora?

Segurando no corrimão… um pé… o outro também… escorrega… segura… acha o degrau… como eu queria ter um trenó para descer direto…

Escorrega de novo… segura… quase cai… e cai… uma, duas, três vezes!!! E olha que estava com a minha super bota de neve… faltaram as travas embaixo para todo o gelo que tinha na suposta escada!!!

Sã e quase salva… cheguei na estação… esperando o trem… conseguia ver a fatídica escada… e outros companheiros caindo na descida!!! Pelo menos não fui só eu!!!

Bom, Gruyere vale a visita… apenas um dia, ou metade dele. Mas o interessante de Gruyere é ver como do nada transformam uma minúscula cidade de 28Km2 em um ponto turístico… com três museus (tudo bem o château já estava lá… mas a Maison Gruyere e o HR Giger não!!!), um monte de lojas de souvenir e de fondue…

…e uma ótima fonte de receita para o município e o país. O Château Gruyere é o segundo mais visitado da suíça, perdendo apenas para o Château Chillon. Boa lição para nós, brasileiros!

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Château Chillon III

segunda-feira, 16 agosto, 2010 at 18:19 (Lac Leman, Montreaux, Suíça, Vaud)

 Finalmente chegamos ao Castelo….(nem preciso dizer que essa foto não é minha!!!)

Bom o Château Chillon começou a ser construído em 1150…na verdade esta é a data dos primeiros escritos…portanto, deve ter sido antes…há vestígios da Idade do Bronze.

Parênteses: A Idade do Bronze iniciou-se no Oriente Médio em torno de 3300 a.C. substituindo o Calcolítico, embora noutras regiões esta última idade seja desconhecida e a do bronze tenha substituído diretamente o período neolítico (popularmente conhecida como Idade da Pedra). [Nada como Google!!]

Ao longo dos séculos seguintes ele passou para os Bispos, para Condes …novas torres vão sendo construídas.

Chillon foi construído para ser fortaleza, arsenal e prisão… assim foi por 260 anos. O castelo foi construído sob um rochedo, a beira do Lago Leman.

E serviu de inspiração a Victor Hugo, Rousseau, Alexandre Dumas, Flaubert e Lord Byron.

Este último se inspirou na história de um prisioneiro para escrever um de seus poemas mais famosos – O prisioneiro de Chillon – em 1816. Sobre o qual Delacroix se inspirou para pintar O prisioneiro de Chillon – da mesma época.

O quadro está no Louvre em Paris

E aqui para com a história tradicional…já que em qualquer site tem isso. O que não tem é uma história interessante sobre os prisioneiros…como François Bonivard. Exatamente o prisioneiro que inspirou Byron e Delacroix.

Os prisioneiros ficavam na parte de baixo do castelo que fica no nível do Lago…acorrentados na parede, em semi-escuridão.

De onde ficavam viam apenas a pequena abertura na parede, com grades, que dava para o mar. Assim pelo ângulo em que estavam, pelo reflexo da luz e o barulho do mar, eles achavam que estavam abaixo do nível do mar.

Em Crônicas de Genebra, Bonivar escreveu após sua libertação:

Acorrentado no quinto pilar do porão, sem poder me aproximar da estreita abertura que dava para o lago, o prisioneiro imaginava com terror que estava sendo mantido preso abaixo do nível do mar.

Link permanente 3 Comentários

Château Chillon II

segunda-feira, 16 agosto, 2010 at 18:08 (Lac Leman, Montreaux, Suíça, Vaud)

Bom…já falei que fomos de navio…

E claro que as turistas queriam tirar foto de dentro do navio com o Castelo atrás…Tiramos 1, 2, 3….

E o navio partiu!!!!!!!!!!!!

Mas tudo sempre tem um lado bom…descemos em Montreux, a parada seguinte…que fica a 4Km de Chillon.

Viemos caminhando por um caminho lindo (será que isso é redundância!?!?!)…com um jardim cheio de verde…claro que depois de tomar uma cerveja!!!

E assim, conhecemos um pouco de Montreux…

 

Link permanente Deixe um comentário

Château Chillon I

segunda-feira, 16 agosto, 2010 at 16:54 (Lac Leman, Montreaux, Suíça, Vaud)

Fui conhecer o Château Chillon…o castelo mais famoso da Suíça. Mas antes de falar dele…vou falar do navio que nos levou até lá…

Fomos no navio La Suisse…a vapor. O navio foi construído em 1909 e navegou pela primeira vez em 1910. Foi o maior navio do Lago Leman.

Adoro navio….poucos sabem…mas só fui para o Panamá para conhecer o Canal…aliás um passeio fantástico…mas essa é outra história!!!

Bom…o La Suisse é lindo…e o restaurante da parte de baixo é exatamente como no original.  Pena que eu não achei nenhuma foto…no navio tinha…mas é exatamente igual…o que muda são as roupas! : )

E dá para ver o maquinário e as caldeiras.

Postais antigos do La Suisse

 

 

Link permanente 3 Comentários