Resultado da enquete

quinta-feira, 13 janeiro, 2011 at 18:00 (Brasil, Dia a dia na Suíça, Suíça)

Tinha certeza absoluta que daria caipirinha…. não sei porque!!!! 😉

Mas a maioria acertou… o que mais sinto falta, foi o mais votado… FAZER A UNHA!!!!

Caipirinha não dá para sentir falta… tenho uma garrafa de cachaça aqui!!!!!

Quero muito comer uma feijoada e um churrasco. A feijoada poderia ser da a minha avó…

 

……e o churrasco, feito pelo Zé, um amigo meu… sempre fazemos na praia, na casa dele! (Vai comprando a picanha e preparando a carne Zé!!!)

O carro… não sinto falta, já que há trem para todos os lugares. Confortáveis, com hora certa… para que carro?!?!?

A praia SEMPRE faz falta… mas desde quando me tornei uma carioca expatriada em São Paulo… não ter praia é normal!!!

A academia… é… está fazendo muita falta… não pela imensa vontade de me exercitar (se bem que antes d’eu vir a academia já fazia parte da minha vida)… mas pela extrema necessidade… já que ganhei alguns (muitos) quilos nesses meses. E não fazer academia, só piorou a situação… então mais do que falta, é urgência!!! (Vou até mandar um e-mail para o Personal!!)

Falar português… com tantos portugueses e brasileiros aqui… falei um pouco. O que é um conforto… mas treinar o inglês e o francês é mais importante!

Então… o que mais sinto falta no Brasil… é… fazer a unha!!!!

Preciso, DESESPERADAMENTE, fazer a unha!!!!

Acreditem ou não… a primeira coisa que quero fazer quando voltar é ir à manicure!!! Pensei até em tirar uma foto das minhas unhas e colocar no post… mas ninguém merece (o Adilson, um amigo, que ama unhas bem feitas… surtaria!!!).

Com manicure a 70 reais (só a mão… e mal feita)… há 5 meses não faço as unhas… no começo ainda tentava uma ajeitada… mas depois… sem condição!

Aqui, ninguém faz a unha, como já falei… mas para nós que estamos acostumados a fazer semanalmente… é uma tragédia!!!

Então… PARABÉNS a quem selecionou “fazer a unha”… vai ganhar um chocolate suíço!!!

E eu… já vou marcar hora na manicure!!!!

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

O que mais sinto falta no Brasil?

quinta-feira, 13 janeiro, 2011 at 16:55 (Brasil, Dia a dia na Suíça, Suíça)

Minha obsessão pelo português correto me diz que: A frase do título não está correta… mas,  “O que mais sinto falta do Brasil” também não me pareceu certo… então vai assim mesmo!!! Já que quero dizer… O que mais sinto falta do que fazia no Brasil!!! (Me saí bem nessa!!!! ;-))

Bom… após quase 5 meses na Suíça e faltando 3 semanas para eu voltar para o Brasil… comecei a pensar o que sentia falta… e o que queria fazer logo que voltasse.

De tudo que pensei, há algo que sinto falta há muito tempo… não só agora! Então, coloquei uma enquete aí do lado… para ficar divertido…

Quem adivinha?

Qual será a primeira coisa que farei assim que voltar!?!?!?

Link permanente Deixe um comentário

Zermat II

terça-feira, 11 janeiro, 2011 at 17:40 (Suíça, Valais, Zermatt)

Então subi… o caminho é maravilhoso de trem…

…sempre com o Matterhorn ao fundo, com 4.478m de altura… na fronteira entre a Suíça e a Itália.

A história do Matterhorn: Como resultado das enormes forças da natureza, a África aproximou-se da Europa 100 milhões de anos, e o oceano entre os dois continentes começaram a recuar. 50 milhões de anos depois, grandes grupos de rochas começaram a deformar e “dobrar”….

…e o Matterhorn nasceu das massas de rocha forçando seu caminho para cima. É um marco e símbolo da Suíça, a montanha mais bonita e mais fotografada do mundo (segundo o site de Zermatt!!!).

A cidade pequenina ficando para trás… muitas outras montanhas… todas branquinhas, cheias de neve. As pessoas esquiando… lindo!!! Como as montanhas de Zermatt ficam na fronteira, as pessoas começam esquiando na Suíça e podem descer pela Itália.

Gornergrat fica a 3.089 metros de altitude… saindo do trem já dá para sentir o ar mais rarefeito… fica um pouco mais difícil de respirar.

Há um hotel, um restaurante e um píer… estava um dia lindo… céu azul, sol… o que destaca ainda mais a beleza das montanhas cobertas de neve!!!

E agora estou aqui…. escrevendo o blog, nesse visual maravilhoso, tomando uma cerveja… com o sol quente batendo… e o Matterhorn e as outras montanhas na minha frente!!!

Espetacular! (Como podem ver, parte do blog escrevi lá… por isso as diferenças nos tempos verbais!! Mas decidi não mudar, para manter a sensação de encantamento de quando estava lá!!!)

Agora é hora do almoço… e o terraço/píer está lotado… todos com roupas de esqui e as botas de esqui… engraçado… quando andam parecem robozinhos!! Italiano de um lado, espanhol de outro… francês na frente.. e alemão!!!

Fiquei 4 horas lá em cima…

…até o sol se pôr…

…e o frio me tirar de lá!!

No final do dia encontrei com o grupo e fomos jantar… o prato, claro, uma tradição Suíça… fondue au fromage. Sei que a maioria ama… mas para não é lá essas coisas… queijo derretido com batatas e picles!! Há tantas coisas mais saborosas… fora o cheiro!

Mas… estou na Suíça, e não poderia passar sem Fondue de queijo! E… sem encontrar brasileiros!

A garçonete me ouviu falando português com o namorado da minha amiga alemã (que morou no Brasil)… e respondeu em português… imediatamente achei que era portuguesa, claro!! Mas perguntei o nome…. Rosilene… com esse nome… Brasileira!!! Está em Zermatt há mais de 10 anos… perguntei como aguentava o frio… e ela, com uma cara de desolada… “o marido é daqui, não tem jeito”!!! Além dela, a mesa do lado era de brasileiros… cariocas!

Depois do jantar fomos para o Hotel Post… que é um hotel na avenida principal, com um pub na frente e à noite uma boite.

Fomos para a boite… e é engraçado… as pessoas vão se despindo; um casaco, dois casacos, cachecol, gorro, luva… Mas ainda estava de bota, meia calça, meia, blusa de manga comprida… imagina… numa boite fechada, com calefação, cheia de gente. Já estava começando a passar mal… e terminei indo embora cedo.

No dia seguinte passeamos um pouco pela cidade….

….olha que legal o nevoeiro sobre a cidade…

Tomamos um café e comemos alguma coisa… e vejam a propaganda… no bar, no meio da neve!!!

(…sinta o verão!!!)

 Pegamos o trem para voltar para casa. Aliás um espetáculo à parte….

Todos cheios de sacolas e esquis, botas, capacetes… uma trabalheira! Convenhamos, não é um esporte prático. Tem carregar tudo para cima, esperar o tempo estar bom, com bastante neve, mas sem estar nevando… com sol, mas não quente… então sobe com os equipamentos para o ponto mais alto, de trem ou teleférico. Então, desce por uma pista… chega lá embaixo, pega o teleférico para subir… desce por outra pista… toma alguma coisa no bar… sobe de novo, desce de novo, cai uma vez… e assim vai!!!

Tudo bem… deve ser bom quando está deslizando pela neve!!

De qualquer forma… o visual é maravilhoso… vale a pena ir… na Suíça, na Itália, na França, nos EUA… em Bariloche, bem pertinho e não muito caro!!

Link permanente Deixe um comentário

Zermatt I

segunda-feira, 10 janeiro, 2011 at 17:58 (Suíça, Valais, Zermatt)

Em dezembro fui para Zermatt, no Cantão de Valais. A língua oficial é alemão e possui pouco mais de 5 mil habitantes. Fui a convite daquela amiga alemã que trabalha comigo… ela e um grupo de 15 pessoas. Ficamos no Hotel Adonis… simples, com bom preço e confortável.

Aliás… o grupo é muito legal… todo ano eles vêm para cá nessa época. E algo interessante nesse ano… são 9 nacionalidades… Brasileira (EU!!!), Alemãs, Suíços, Italianos, Albanesa, Irlandesa, Franceses, Finlandesa e Norueguesa!!!

Jantamos na Casa Rustica… com esse nome… na Suíça… uma graça o restaurante. Parece pequenininho… quando entra…

…vai juntando um puxadinho no outro e no final são umas 4 ou 5 salas. As garçonetes são todas espanholas… e a certa altura já falavam… esse grupo… estão todos borrachos (bêbados)… dei risada… e disse tudo bem, só eu te entendo!!!E realmente… era parcialmente verdade… estavam bêbados, mas não todos!! Falavam alto… quase brasileiros… tanto… que as pessoas nas outras mesas começaram a pedir silêncio!!! É a Suíça, lembrem!!!

Com cardápio em alemão, francês, inglês, russo e japonês… decidi escolher uma das especialidades da casa… Stroganoff de filet de boeuf (escreve-se com a mesmo, e é originalmente russo). Estava delicioso, e nada a ver com o stroganoff que fazemos no Brasil… é uma carne cortada bem fininha, com um molho da própria carne, alguns cogumelos, frescos, e apenas na montagem do prato colocam um pouco de creme de leite fresco em cima. Nada daquilo molho cheio de creme de leite… meio rosé…meio branco.

Zermatt é a Búzios do ski…. com neve e falando alemão… uma vila de uma rua,  com lojas de marca caríssimas, poucos restaurantes caríssimos…e muita gente andando pela rua… mas apenas à noite… depois das 20h.

Antes disso… todos estão esquiando!!!

A cidade é uma graça, com casas de madeira, uma igreja e sem carros!!! Apenas pequenos carrinhos elétricos podem circular pela cidade. Dá para sentir o ar mais puro.

Decidi que não iria tentar… primeiro por não ser uma pessoa de esporte… segundo por ter um amigo que na primeira tentativa quebrou a perna… teve que ser transportado de avião, etc, etc. Agora imagina, eu aqui…  a trabalho… substituindo outra pessoa… longe de casa, com várias viagens planejadas nos próximos finais de semana… de repente quebro a perna… NEM PENSAR!!!

(Depois de colocar as fotos que vi que o cemitério ficou logo depois da parte de quebrar a perna… não foi proposital… mas vai saber!!! ;-))

Então… aproveitei para dormir até tarde… passear na cidade… tomar uma cerveja… enquanto todos estavam esquiando.

Andando pela cidade… me senti em Portugal… toda hora ouvia portugueses… terminei conhecendo um grupo deles… e descobri que 40% da população de Zermatt é de Portugueses!!! Basta falar um “boa tarde” para achar algum!!!

Mas…mesmo sem esquiar, tinha que conhecer a estação de esqui! Para subir até Gornergrat tem que pegar um trenzinho… caríssimo… 76CHF para subir e descer. Mesmo se não for esquiar…mas como eu tenho uma Carte Demi-Tarif paguei metade. Mas é caro… imagina uma família de 4 pessoas todo dia tendo que pagar esse valor… fora o equipamento!!!

(No próximo post a paisagem maravilhosa que está atrás dessas árvores!!)

Link permanente Deixe um comentário

Gruyere

terça-feira, 4 janeiro, 2011 at 17:05 (Fribourg, Gruyere, Montreaux, Suíça)

Se alguém pensou no queijo… sim… esta é a terra do Gruyere. Um dos queijos mais característicos da Suíça.

Gruyere é uma microcidade do Cantão de Fribourg. Micro mesmo… são 28Km2 de cidade, com 1600 habitantes (que acha até muito pela área!!!). a língua é o francês.

Apesar de pequenina… é uma graça…. uma cidade medieval com apenas uma rua e o Château Gruyere no alto.

(A única rua de Gruyere)

Fui num domingo… de muito frio e neve!!! A princípio não era uma boa ideia, já que a cidade fica no alto e tem que subir uma ladeira ou escada depois da estação de trem para chegar!! O problema não era a ladeira ou escada, mas a neve… muita neve!!

Peguei o trem em Lausanne para Palezieux e de lá um trem espeífico para a região de Gruyere (região!!!). Em 1h15 cheguei.

Na frente da gare (que vocês já sabem que é estação em francês) está a Maison Gruyere… dos queijos. Dá para visitar e ver a fabricação de queijo… mas decidi não ir, pois não tinha muito tempo, e me disseram que nem é tão interessante. (Na verdade, é bem turista!!)

Há duas formas de subir… uma escada (que estava desaparecida embaixo da neve) e uma ladeira (a parte inicial igualmente desaparecida pela neve!). Perguntei para um monsieur que passava… ele falou para ir pela estrada… Lá fui eu!

Chegando no estacionamento da entrada cidade (carro não entra), outra ladeira…. cheia de neve e gelo… ou seja, ótima para cair! Me segurei no corrimão e subi… só uma escorregada… nenhum tombo… ainda!!!

São três as atrações de Gruyere: a Maison Gruyere, o Château Gruyere e o Musée HR Giger.

(A foto não é minha… mas só na internet para ter uma foto do château inteiro… e sem neve!!)

O Château foi construído no sec. XII, pela família Gruyere. Em 1554 a família passava por dificuldades financeiras, e o castelo e suas terras foram divididos entre as cidades de Berna e Fribourg (credores da família).

Depois disso foi quartel general de exército, vendido para outra família e recomprado pelo Cantão de Fribourg… quando virou um museu, em 1938. 

O Château é interessante… como todos os outros. Muitos móveis, obras de arte, tetos decorados, chauffages (lareiras) gigantescas… e paredes de pedra característico da era medieval.

Até cadeiras de roda antigas…

Ainda tem um filme de 18 minutos contando a história do Castelo, narrado por um ator vestido a caráter… interessante. Abaixo a chamada do vídeo… com bonitas imagens do chateau e de algumas obras e antiguidades.

O HR Giger Musée é dedicado a HR Giger (quem diria!!!)… mas quem foi HR Giger. Eu não sabia…

(HR Giger… mas ele já tá mais velhinho…)

Ele é um artista plástico suíço, surrealista, e ficou famoso por ser o criador de cenários e monstros para o cinema… o principal foi Alien, trabalho pelo qual recebeu um Oscar de Efeitos Especiais.

As obras dele, desenhos, esculturas, móveis… são fantásticas! Confesso que nunca vi Alien, não gosto desse tipo de filme, mas depois de visitar o Museu fiquei com vontade de ver só para ver os detalhes dos monstros.

O cara não pode ser muito normal para criar isso… há uma sala proibida para menores de 18 anos… com desenhos pornográficos envolvendo monstros e robôs… interessante!

Em frente ao museu há o Bar HR Giger… que é muito legal…

…com móveis e decoração relacionados aos monstros que ele criou.

Andei um pouco pela cidade/rua… e fui procurar uma lembrança! Tudo igual, as mesmas vaquinhas e sinos de todas as cidades suíças… Decidi comprar um postal então… e entrei numa lojinha, meio escondida… e para minha surpresa… nenhuma vaquinha ou sinos.

À venda, apenas objetos de casa, pratos, travessas, enfeites… de estanho, em estilo art nouveau… lindos! O monsieur, dono da loja, explicou que eram de artistas suíços…

Comentei que eram lindos… perguntei os preços… bem acima de um souvenir normal. Não comentei isso, mas nem precisou… ele disse: Isso é suíço de verdade, de artistas suíços… não são essas lembranças que vendem em todas as lojas… E eu completei: feitas na China!!! (Acho que ele leu meu pensamento!)

E, claro, ele me convenceu a levar uma… uma peça linda, com uma mulher segurando um tubo de ensaio, para colocar uma rosa. Mais caro… mas melhor que a vaquinha! (Não tem foto… já está embalado para voltar para o Brasil!!)

Depois de umas 4h já havia visto tudo…. e resolvi voltar para a estação para pegar o trem… mas…

Vi um outro caminho… que me pareceu estar sem neve… segui até um estacionamento… crente que já estava na gare!!! Imagina… era a descida pela escada… que eu não conseguia ver um degrau… só neve! Mas já estava lá…

Está vendo a escada?

E agora?

Segurando no corrimão… um pé… o outro também… escorrega… segura… acha o degrau… como eu queria ter um trenó para descer direto…

Escorrega de novo… segura… quase cai… e cai… uma, duas, três vezes!!! E olha que estava com a minha super bota de neve… faltaram as travas embaixo para todo o gelo que tinha na suposta escada!!!

Sã e quase salva… cheguei na estação… esperando o trem… conseguia ver a fatídica escada… e outros companheiros caindo na descida!!! Pelo menos não fui só eu!!!

Bom, Gruyere vale a visita… apenas um dia, ou metade dele. Mas o interessante de Gruyere é ver como do nada transformam uma minúscula cidade de 28Km2 em um ponto turístico… com três museus (tudo bem o château já estava lá… mas a Maison Gruyere e o HR Giger não!!!), um monte de lojas de souvenir e de fondue…

…e uma ótima fonte de receita para o município e o país. O Château Gruyere é o segundo mais visitado da suíça, perdendo apenas para o Château Chillon. Boa lição para nós, brasileiros!

Link permanente Deixe um comentário

Bonne Vacance

quinta-feira, 23 dezembro, 2010 at 19:42 (Dia a dia na Suíça)

Queridos leitores… vou tentar escrever ao longo dessa semana… mas não prometo.

Então… Bonne Vacance (boas férias).. pour moi à la neige et pour vous à la plage (para mim na neve, para vocês na praia)!!!

Joyeux Noël et Bonne Année!!!

Link permanente Deixe um comentário

Luzern III

quarta-feira, 15 dezembro, 2010 at 18:52 (Europa, Luzern, Suíça)

Domingo acordei um pouco mais tarde… tomei café e saí… a rua deserta!!! Tudo fechado… decidi ir até um monumento famoso , o Löwendenkmal e o Museu Glacial.

Mas antes parei para tomar um café…. atendente portuguesa… no restaurante que jantei a mesma coisa…. então, não se preocupe com o alemão… todos falam inglês, e certamente encontrará muitos portugueses!

Segui para o Löwendenkmal (The dying Lion of Luzern)… a cidade estava fazia, cinzenta… apenas japoneses fotografando!! O monumento/escultura é lindo… concebido por Bertel Thorvaldsen e esculpido por Lukas Ahorn… foi construído em homenagem aos soldados suíços mortos durante a Revolução Francesa… É lindo…. tão real!!! Mark Twain escreveu “O mais triste e comovente pedaço de pedra do mundo”.

Do lado do monumento há o Museu Glacial…. que começa num sítio de escavação, o Jardim Glacial…

… em 1872 estavam escavando o local para construir caves (adegas subterrâneas) e se depararam com pedras extremamente lisas, formando um buraco em espiral…

…foram analisar… e descobriram que aquelas pedras eram da época glacial, há 20 mil anos. Ação da água do degelo, do cascalho e da areia resulta nesses buracos. Muito interessante… vale a penas conhecer.

Mais incrível é que há 20 milhões de anos Luzern era uma praia… como um das praias do caribe hoje!!!! Lembrem… a Suíça nem tem saída para o mar!!

O Museu é bem interessante… e mostra a história dessas formações rochosas e da Era do Gelo, com vídeo explicativo e tudo!

Há também uma parte com a história mais recente de Luzern…

… como eram as casas, as roupas… e ainda havia uma exposição sobre a formação do gelo.

Tão lindas as fotos, de como o gelo se forma nas árvores , as formas do gelo… que são representadas como na imagem ao lado… mas essa é a forma mais rara do gelo! A exposição é especificamente sobre a formação de gelo em galhos de árvore junto com o crescimento de cogumelos… as formas são impressionantes, lindas… tentei tirar foto das fotos…

(Pode não parecer… mas é gelo!)

Há ainda uma casa de espelhos… não entendi exatamente porque… mas é divertido… os corredores são todos de espelho e há imagens que remetem a Alladim… depois de dar muitas cabeçadas nos espelhos, consegui sair!!!

Voltei para o hotel para pegar minhas coisas… e fui para a estação. Almocei uma salsicha… no carrinho na porta de estação (6CHF = 11BRL!!!)… tomei uma cerveja, dei uma volta e achei uma loja só de cervejas…. como essa é uma das poucas coisas baratas na Suíça… comparado com Brasil… comprei algumas garrafas de cervejas belgas… tantas quanto couberam na minha mochila… 6… das grandes!!!

Link permanente Deixe um comentário

Luzern II

quarta-feira, 15 dezembro, 2010 at 17:29 (Europa, Luzern, Suíça)

Sábado acordei cedo e fui tomei café…  imaginando um café de presidiário… mas até que estava bom… de todos os hotéis baratos que fiquei… esse foi o melhor!! Tinha até presunto!

Fui conhecer a cidade…

Dica: Assim que chegar na cidade…e seja de onde vier… chegará pela Gare (Estação central – Bahnhof). Passe na informação de turismo… fica na lateral da estação, próximo da plataforma 1 e pegue o Guia da Cidade. O mapa é ótimo e na capa tem um cartão que dá descontos e vários museus, basta pedir para carimbarem no hotel onde você estiver hospedado.

No mapa há uma sugestão de passeio a pé… segui a sugestão e comecei pelo antigo muro de defesa da cidade (Museggmauer). O muro foi construído entre 1370 e 1442, das 30 torres iniciais sobraram 9, e 4 estão abertas para visitação.

Infelizmente, nessa época do ano, as torres estão fechadas para visitação… inverno é assim… além da neve e do frio… um monte de coisas não abre!

E estava frio…depois de caminhar algumas horas já não sentia meus dedos…apesar da luva!! E estava com bota, meia calça, meia 7/8, meia curta e polaina!!!

Depois de contornar o muro, desci pelo lado do rio Reuss…

(Não faço ideia de que animal seja esse… quem souber, mande um comentário!)

….até a MühlenPlatz…. com prédios com fachadas pintadas, cafés e restaurantes.

Em frente a praça está a Wasserturm (Water Tower), no meio de uma das pontes cobertas, feitas de madeira. A torre, construída no sec XIV, era parte do muro, tem 34 metros de altura e 38 m de diâmetro…

(como estava em reforma… peguei este desenho!)

…as paredes tem 4,5m de espessura. A torre já serviu de defesa, depósito para tesouros e, claro, prisão e sala de tortura… afinal, estamos falando da Idade Média!!! Mas estava em reforma, toda coberta por plástico e andaimes.

Luzern tem duas pontes em madeira, as mais antigas pontes cobertas do mundo….a segunda ponte (Spreuerbrücke) construída em 1408.

No meio da ponte há uma capela (Kapellbrücke) em uma torre, construída em 1568. Que não estava aberta para visitação… inverno!!!

Ao longo da ponte no teto, há pinturas do sec XVII. Em 1993 a ponte pegou fogo, e muitos desses quadros foram destruídos. A ponte foi reformada/reconstruída, exatamente como a original, e algumas pinturas que não estavam na ponte (eram guardadas em outro local) foram então colocadas ali. Mas ainda assim, há espaços sem pinturas… para que essa tragédia não seja esquecida!

Entre as duas pontes está a Jesuitenkirche (Igreja Jesuíta). A Igreja é muito bonita, toda em branco e rosa (meio salmão) com adornos em ouro e trabalhos em mármore.

Quando entrei…estavam tocando o órgão… tão lindo… sentei lá e fiquei ouvindo… o som é maravilhoso e com a acústica de uma igreja… emocionante!! Algo tão bonito e havia apenas umas 8 pessoas ouvindo!!

Depois de lá fui no KKL Luzern, um prédio novo, do lado da Gare, com museu, teatro, restaurantes….um centro cultural. Haveria um concerto em piano à noite…. até pensei em ir, mas estava muito caro… e desisti! Fui visitar o museu… senti que era arte moderna!!

Perguntei para a atendente… é apenas arte moderna.. e ela com uma cara de decepção disse… infelizmente sim (estamos trocando coleção e apenas uma sala está aberta… arte moderna!!).. Eu agradeci… e ela fez uma cara como quem diz… é eu entendo… EU TAMBÉM NÃO ENTRARIA!!!

Continuei  então… havia mais dois museus que queria ir… Museu do Transporte e Museu de Richard Wagner (o compositor)… Fui andando pela margem do lago…

…num frio absurdo… além de não sentir meus dedos, já não sentia minha coxa também!!!

Andei até quase o Museu do Transporte… o caminho muito bonito, com parques, prédios antigos, hotéis, o Cassino de Luzern…. mas queria mesmo era ir no de Wagner… e pelo mapa parecia muito longe.

Decidi então voltar… e então me toquei que estava no lado errado do lago!!!!

Desisti do museu. Mais algumas igrejas… já eram 16h… fui almoçar. Há pouquíssimos restaurantes na área da cidade antiga.

Parei em um e pedi Goulash… que é uma sopa, meio ensopado, de carne com legumes, originária da Hungria (em húngaro significa comida de vaqueiros), mas muito comum na Suíça e na Alemanha. Estava bom.

Comprei uma lembrança bem legal… uma caixa de música com a Heidi tomando banho em um balde madeira… com uma cabra ao lado… Mas quem é Heidi?!?! A vendedora da lja, uma Tailandesa muito falante… que está louca para conhecer o Rio, me explicou… depois d’eu falar… quero aquela com o menino tomando banho…

Não!!! Não é um menino… é a Heidi!

Heidi é uma das mais famosas personagens suíças… de um livro infantil. Sobre a vida dessa menina órfã de 5 anos. Johanna Spyri, a autora escreveu apenas um livro, mas o tradutor americano terminou escrevendo mais dois.

Voltei para o hotel… dei uma descansada na minha cela!!! E às 20h saí para jantar… apenas um restaurante aberto… bem agradável!! Tomei uma sopa de tomate e… Prosecco!!! Tomei algumas taças (deveria ter pedido a garrafa!!) enquanto lia “O Idiota” de Dostoievski… depois escrevo sobre esse livro fantástico!!

Voltei para a prisão e dormi…

Link permanente 2 Comentários

Luzern I

quarta-feira, 15 dezembro, 2010 at 15:37 (Europa, Luzern, Suíça)

No final de semana escolhi Luzern (ou Lucerna) como meu destino…

Luzern é uma das cidades mais visitadas da Suíça. A língua é o alemão e tem quase 80 mil habitantes. A cidade nas margens do lago Luzern é uma das cidades mais visitadas da Suíça.

Saí de Lausanne 18h45… cheguei 21h00. Há trens saindo a cada hora de Lausanne e de Genebra . Para quem estiver em Zurique é ainda mais perto… menos de 1 hora.

Cheguei na Gare (Bahnhoff)… um grupo de uns 20 garotos gritando… tomando cerveja, red bull… (na verdade aqui eles bebem um tal de Trojka!)…simplesmente gritando…. qualquer coisa em alemão!

Como já tinha o mapa foi fácil de me localizar… mas parei para dar uma última olhada, já do lado de fora da gare… e de repente um cara de colete refletivo perguntou… em ALEMÃO!!!… alguma coisa. Entendi que era: quer ajuda? Perguntei: English? Français? E ele começou a falar inglês! Veio perguntar se precisava de ajuda, se estava tudo bem. Disse para onde ia e ele explicou… fantástico!! Ele está lá só para ajudar… às 21h00!!!

Fui andando para o hotel…e que lugar lindo…. atravessei o rio… os prédio iluminados, uma igreja… luzes de natal. E apesar de estar nevando em todo o caminho até aqui… nenhum sinal de neve… apesar do frio de 5 graus. (mas tá quente ainda, né!!!)

O hotel que escolhei chama JailHotel (Jail é cadeia em inglês).

Era uma prisão de verdade… e o hotel é… uma prisão!!! Os quartos são como selas, mais simples impossível! Nada de TV, canos aparentes, camas confortáveis, mas de ferro. Bem interessante. As portas são como portas de celas antigas, de madeira. E para abrir tem um código… não há chave.

Quando estava procurando, olhei no Tripadvisor  (um dos melhores sites para decidir que hotel ficar)… e muitas pessoas reclamavam que não tinha nada… alguns não tinham janela, parecia uma cela….  mas a idéia é essa!

Peguei um quarto intermediário… que tem um quarto com uma cama de solteiro microscópica, e outro conjugado com uma cama de casal. Tem uma microjanela no alto, bem alto, igual prisão… bem micro. Mas com esse frio… para que abrir!!! Bem diferente!

Mas é o que prometem…uma prisão antiga! Não espere mais! E o preço é razoável.

Acomodei-me… e vi que tinha um bar…que parecia uma boite. Para hóspedes era de graça a entrada. Com o frio que estava… foi providencial… e ainda podia fumar no bar. (Algo incrível aqui!!). Pedi uma cerveja longneck (caríssima, 6 EUR)… tocava um putz putz… 3 pessoas no bar. Liguei o computador e fiquei escrevendo os posts atrasados do blog… 23h, o bar/boite já estava cheio de gente… faixa dos 18 a 22!!! Bebendo e de novo… um monte de garotos gritando… deve ser uma tradição por aqui!!! Uma média de 15 a 20 garotos para cada mulher.

E eu… sentada no balcão… escrevendo no computador… Até uma menina vir me perguntar (em alemão primeiro, que obviamente não entendi… e depois em inglês) que língua é essa? Respondi, português. Ela: Ah!! Eu só falo espanhol…. Você está no hotel? E mais uns 5 minutos de conversa.

Conclusão…acho que aqui é uma balada local!

E à 1h da manhã ainda tive que me desvencilhar de um menino de uns 20 anos falando alemão e inglês… bêbado!

Terminei escrevendo muito sobre a noite… próximo post, a cidade!

Link permanente Deixe um comentário

E a odisseia continua…

quarta-feira, 1 dezembro, 2010 at 18:57 (Dia a dia na Suíça, Europa, Lausanne, Suíça)

Saí do congresso em Genebra hoje… está nevando há 36 horas… sem parar (e não é exagero!!!)

Trem OK… resolvi ir no Centro de Lausanne comprar minha bota de neve!!! Extremamente necessário… considerando os 50 cm de neve…

Mas… hoje estava com um saltinho bem baixo!!! (Vivendo e aprendendo!!)

Cheguei na estação de trem de Lausanne… sem atrasos… peguei o metrô e fui para a estação seguinte – Lausanne Flon. Tem uma loja de sapatos bem barata… enorme… me lembra a falecida Sapasso (mas só que é do rio vai lembrar!!). Não consigo pensar em nenhuma em SP…

Nevando.. ainda…

…tudo branco!!! (comparem com as fotos do post sobre Lausanne – são os mesmos lugares!! – aqui é Lausannne-Flon)

Entrei na loja, que fica numa ladeira… MAS NÃO CAÍ!!! Achei a bota… 50 CHF… barato!!! Até para o Brasil, imagina para a Suíça!

Bota forrada, preta, com solado grosso… para neve!! Já troquei e saí com ela!

Fiquei tão feliz com minha compra que resolvi passear um pouco… embaixo de muita neve!! Passeei, tirei fotos… feirinha de Natal na Place St François!!!

(Place St François)

Todos se equilibrando na neve… uma mulher cai de perna aberta na neve de frente para mim… ela riu… eu ri muito!!! Quase tirei uma foto… sempre penso no blog!!!

Depois de passear… decidi ir andando até a estação de metrô da Gare (que como já sabem é a estação de trem!). Não é longe… apenas uma ladeira!!

E foi divertido… uma galera se equilibrando para subir e descer… garotos deslizando na neve… e eu firme e forte com minha bota nova, de neve!

Cheguei feliz na estação… E…. metrô parado para Ouchy!! Onde moro!! Ainda fiquei um pouco… mas nada!! Aviso no letreiro… ônibus parcialmente parados!!!

Bom… não adianta estressar, certo? Vamos testar a bota nova….

Tive que andar até em casa… e no final até que foi um passeio legal!!! Achei um supermercado no caminho… comprei legumes para fazer uma sopa… tirei muitas fotos…

E a bota… confortável, quentinha… e não caí nenhuma vez!!!

Quando estava quase chegando em casa passou um ônibus…. o primeiro desde que saí da Gare!!! Lotado!!! E imaginem… quanto deveria estar quente lá dentro… com todas aquelas pessoas de manteau… muitas roupas…. 

Ainda bem que vim andando… me acompanhem pelo caminho…. e sintam a realidade branca e gelada!!!

Mas antes… cheguei em casa… olhei a janela… comparem com o último post… tirei exatamente no mesmo ângulo!!! Deve ter uns 90 cm de neve… já está pegando 1/4 da janela!!!!!

E para que não tenham dúvida… foto de frente para a janela…

Agora sim… me acompanhem no caminho até em casa…

(Essa é para vc Peta… veja o estado das motos!!!)

Link permanente Deixe um comentário

Next page »